Defesa ZONA na base | Prós e Contras e ensino do modelo

Fala, pessoal!

Vira e mexe estou conversando com atletas e técnicos sobre diversos assuntos relacionados à base, e um assunto que tive recentemente foi sobre defesa zona. Coincidentemente, havia lido um texto num blog americano sobre quais defesas deveriam ser ensinadas aos jovens.

Pois bem, eu achei o texto muito bom e estou o postando praticamente na íntegra (original aqui). É um assunto um tanto quanto provocativo e quero muito saber sua opinião, caro leitor. Caso achem interessante, penso em fazer uma parte 2 com os comentários dos técnicos sobre o que for discutido aqui.

Boa leitura 🙂

Primeiro, parabenizamos todos os treinadores de jovens por assumirem um papel tão importante no desenvolvimento das crianças! No grande esquema das coisas, a defesa ou ataque que você escolhe não importa em relação à maneira como desenvolvemos o caráter das crianças nas equipes que treinamos.

Segundo, acho que todos podemos concordar que queremos desenvolver melhores jogadores de basquete para o futuro e queremos o melhor para eles.

Agora, um dos tópicos mais debatidos é que defesa devemos ensinar aos jogadores jovens? Zona, Match Up, Pressão, Individual…?

A resposta é sem dúvida defesa individual! Posso prometer que, a longo prazo, você desenvolverá melhores jogadores de basquete marcando homem-a-homem.

A defesa individual ajudará você a ganhar mais jogos a longo prazo e a desenvolver melhores jogadores

Às vezes você pode não ganhar tantos jogos no início, mas garanto que você começa a ganhar mais jogos na 7ª e 8ª séries (12-13 anos nos EUA), desde que os princípios de defesa de homem-a-homem sejam ensinados adequadamente. E as chances desses jogadores formarem seus times do ensino médio serão dramaticamente maiores.

A sensação de ver os jogadores sendo bem-sucedidos em níveis mais altos, devido à fundação que você definiu como treinador, é muito mais gratificante do que ganhar mais alguns jogos no nível formativo, que você e os jogadores esquecerão depois de alguns anos.

Se você usar defesas zonas e pressões, enquanto lê este artigo, lembre-se de que não estamos julgando você ou tentando ser condescendente de qualquer maneira, porque também já utilizamos as defesas zonas e pressões no nível formativo. Mas sentimos que isso foi um erro no desenvolvimento dos jogadores que treinamos. E todos queremos o melhor para as crianças.

Esperamos que você leia o artigo inteiro e compartilhe seus pensamentos abaixo, mesmo que não concorde com os nossos pontos. Queremos que seja uma comunidade em que debatamos as coisas de maneira positiva e construtiva e entendamos melhor essas questões.

Agora, antes de nos aprofundarmos em todas as razões pelas quais você deve jogar defesa individual na base, vamos examinar porque os treinadores juvenis normalmente vão para zona, pressões e outras defesas, os problemas sistêmicos e porque essas defesas funcionam .

Por que técnicos de jovens vão para as defesas zona?

Primeiro, não tenho problemas com as defesas zona. Acredito que as defesas zona, combinadas com bons fundamentos defensivos, podem ajudar as equipes a vencer os jogos. No entanto, na maioria dos casos, elas não devem ser usadas ​​com jovens.

Sob o sistema atual nos EUA, a maioria dos treinadores recebe o fardo desnecessário de ter que ensinar habilidades, ataque contra zona, ataque contra individual, quebra de pressão e defesa com tempo de treino limitado. Mesmo no ensino médio, são necessárias pelo menos 10 a 20 práticas para obter uma boa base para lidar com essas situações. Alguns treinadores de jovens mal conseguem 20 treinos em duas temporadas.

Se estamos preocupados com o desenvolvimento a longo prazo dos jovens jogadores de basquete, eles nem deveriam jogar 5v5 com as mesmas regras das equipes do ensino médio e da NBA. Como dissemos o tempo todo, os jovens devem começar jogando meia quadra 3v3, depois 4v4, depois 5v5. Ouvi isso pela primeira vez do meu treinador do ensino médio há 15 anos. Isso é algo que eu vi o especialista em jovens Bob Bigelow e muitos outros grandes treinadores pregando por anos. Sem mencionar, apresentamos o jogo às crianças antes que elas aprendam a se mover com eficiência.

Como Bob Bigelow gosta de dizer: “Adapte o jogo às crianças. Não o contrário.”

Se você quiser ler mais sobre as questões sistêmicas, leia estes artigos:

Could 3 on 3 Basketball Be the Best for Youth Players?

What’s Wrong With Youth Basketball Leagues (And How To Fix Them)

Should We Teach Basketball Skills to Kids Under the Age of 10?

Sem mencionar, a maioria dos treinadores de jovens são voluntários que têm empregos em período integral! Assim, eles mal têm tempo para se educarem sobre como ensinar basquete aos jovens jogadores. Ninguém os educa sobre as habilidades apropriadas para a idade e sobre como as crianças aprendem.

Então o que acontece é que um técnico ouve um colega, enfrenta uma defesa zona ou vê outra equipe jogando na zona. Então, eles vêem quantos problemas estão dando à equipe adversária. Em seguida, o treinador implementa a defesa zona e percebe que leva apenas alguns minutos por dia para praticar. E eles nem sabiam como ensinar defesa homem-a-homem em primeiro lugar. Em seguida, os jogos estão mais próximos e você pode ganhar alguns jogos que não deveria. Então o treinador decide que irá manter a defesa zona.

Com a gratificação instantânea de vencer agora e a necessidade de agradar os pais, os treinadores acabam treinando para o resultado, e não para o processo. E isso prejudica o desenvolvimento dos jovens jogadores a longo prazo.

Por que as defesas zona funcionam com os jovens

As defesas de zona também funcionam porque:

  • Os jogadores ainda não praticaram o suficiente para desenvolver as habilidades adequadas de manuseio da bola para vencer as defesas zona e os contra-ataques.
  • Os jogadores não são fortes o suficiente para dar passes longos e nítidos o suficiente para vencer uma zona. As defesas podem enviar 3 ou 4 defensores na bola e ainda assim serem eficazes.
  •  Os jogadores não desenvolveram a força e a coordenação necessárias para chutar com precisão a longa distância.
  • Os jogadores não desenvolveram as habilidades cognitivas necessárias para reconhecer situações rapidamente e reagir no tempo apropriado necessário.
  •  Os treinadores adversários não têm tempo de treino suficiente para cobrir todas as situações.
  •  Ao contrário da defesa individual, você nem precisa aplicar bons princípios defensivos para ser eficaz.

Por que ensinar a defesa zona pode prejudicar o futuro de seus jogadores e por que a defesa de homem-a-homem é a melhor defesa para jovens?

1 – Desenvolver atleticismo

Algo que raramente ouço treinadores falarem no debate de “individual versus zona” para jogadores jovens é o atleticismo.

Agora, quem vai se tornar um atleta melhor?

Alguém que tem que se mover por todo a quadra usando muitos padrões de movimento diferentes, ou um defensor em uma zona que só precisa marcar em uma caixa de 7×7 pés. Além disso, em uma defesa zona, os defensores geralmente ficam presos na área do poste ou no perímetro. Portanto, eles não aprendem defesa no poste e de perímetro.

Agora, você pode argumentar que não usa uma zona preguiçosa ou que possui uma zona com armadilhas e que seus jogadores correm por todo a quadra.

Bem, como uma pessoa que estuda o desenvolvimento atlético como hobby e como treinador de basquete, posso dizer-lhe que mesmo as defesas zona agressivas NÃO desenvolvem o atleticismo da mesma maneira que a defesa individual.

Vamos pegar seus pivôs e/ou seus alas que estão na parte de trás da zona como exemplo. (E, a propósito, esses jogadores “grandes” provavelmente precisam trabalhar mais com a coordenação e o atleticismo dos pés). Basta olhar para os pés deles enquanto jogam na parte de trás da zona. Eles raramente precisam se mover rapidamente, ficar em posição baixa ou fazer a transição do shuffle para o cruzamento de movimentos defensivos. Essa mudança de correr, embaralhar, atravessar é incrível para o desenvolvimento atlético. Essa é uma das melhores coisas que você pode fazer. Suas pernas ficam mais fortes, mais rápidas, mais coordenadas e mais atléticas.

E vamos fingir que você até gira seus grandões para a frente da zona para desenvolver o atleticismo deles, você ainda não desenvolverá o mesmo atleticismo que jogando individual. Com a defesa individual, você deve jogar 1v1 na bola. Não há ninguém para prender ou socorrer você, exceto a defesa de ajuda. Portanto, você precisa se mover mais rápido, trabalhar mais e com mais inteligência e reagir mais rapidamente para manter a bola à sua frente ou fora do meio da quadra.

Sem mencionar, a defesa zona no nível formativo geralmente forma maus hábitos. Você verá que os jogadores formarão maus hábitos, porque eles podem se safar defensivamente, como sair da posição, constantemente tentando roubos. É muito difícil quebrar esses hábitos e, em alguns casos, isso não acontece. Então, na minha opinião, isso pode prejudicar a carreira de jogador de basquete se não for abordado adequadamente.

Além disso, quantas vezes você já viu um jogador extremamente habilidoso ser repassado por não ser atlético o suficiente? Agora, quantas vezes você vê os treinadores da faculdade tentando desenvolver atletas que não são muito habilidosos?

Se você já participou do jogo, sabe que muitos treinadores estão mais dispostos a arriscar um atleta que não é muito habilidoso em comparação com um jogador de basquete habilidoso que não é atlético. Não estou subestimando a importância das habilidades no basquete. O desenvolvimento de habilidades de basquete é extremamente importante, mas você também precisa gastar uma quantidade considerável de tempo desenvolvendo atleticismo.

Se você não acredita em mim, assista alguns jogos da NAIA e da Divisão 3. Essas crianças são hábeis! Eles simplesmente não são tão grandes e atléticas quanto os caras da D-2 e D-1. Parte disso é genética. Parte disso é um sistema de desenvolvimento atlético defeituoso nos EUA.

Resumindo, esse argumento por si só me afastaria das defesas de zona, devido à minha formação e crença de que o atleticismo é tão importante, não apenas no jogo de basquete, mas em todos os esportes.

March 24, 2019 – Tulsa, Oklahoma, U.S – Texas Tech Red Raiders players set up a zone defense after a timeout in the second round game between the Buffalo Bulls and the Texas Tech Red Raiders at the BOK Center, Tulsa, Oklahoma. (Credit Image: © Scott Stuart/ZUMA Wire)

Este é um dos meus exercícios favoritos para o desenvolvimento de habilidades de basquete e atleticismo: https://www.breakthroughbasketball.com/drills/1on1-defense.html

Al Marshall é um dos melhores treinadores de defesa zona do mundo (se você não acredita em mim, basta conferir os comentários no DVD de defesa de zona). Ele usa o treino acima a cada 2 a 3 treinos por causa de seu enorme valor para melhorar a defesa e o atleticismo na bola.

Já que estamos falando do treinador Marshall, acho que também mencionaríamos que mesmo Al não permite que seus times jovens joguem na zona.

2 – Jogadores desenvolvem um melhor QI de basquete jogando individual

Uma das razões pelas quais acredito muito em ataques em movimento é porque acho que desenvolve jogadores de basquete mais inteligentes, e sou fã de defesa homem-a-homem pela mesma razão.

Quem vai desenvolver uma sensação melhor para o jogo?

  • O jogador A, que muda entre dois pontos e apenas aprende a se defender em uma parte do chão.
  • O jogador B, que está em transição para locais diferentes no chão e aprendendo a defender bloqueios, infiltradores, jogadores de poste baixo, condutores, chutadores, etc.

Obviamente, é o jogador B. Quanto mais situações o jogador enfrentar e mais repetições o jogador tiver nessas situações, com treinamento e feedback adequados, resultará em um jogador de basquete melhor e mais inteligente.

Agora, se o Jogador B for para um programa que joga defesa de zona, ele será um defensor muito eficaz.

3 – Jogadores formam maus hábitos defensivos usando defesas zona e pressão

Como mencionado acima, um grande problema com defesas zona e de pressão é que muitos jovens treinadores permitem que seus jogadores desenvolvam maus hábitos defensivos. Como os jogadores jovens não desenvolveram coordenação, força, habilidades no basquete e atleticismo geral, hábitos defensivos, como sair fora de posição para roubar, sempre os beneficiam no placar.

Em uma defesa de zona, eles também tendem a apenas assistir a bola e ainda podem ter sucesso em vitórias e derrotas. Para serem bem-sucedidos na defesa individual, eles precisam estar cientes do homem e da bola. Eles precisam aprender bons princípios defensivos para serem bem-sucedidos!

À medida que esses jovens jogadores envelhecem, de repente esses maus hábitos defensivos ficam expostos porque as crianças são maiores, mais fortes, mais coordenadas e mais hábeis.

Agora, as crianças com maus hábitos defensivos são cortadas das equipes, ganham menos tempo de jogo e, no caso extremo, podem até perder oportunidades de bolsa de estudos. Agora, se você estiver em uma escola que não funciona, você acaba com uma equipe ruim e isso prejudica a chance do jogador ser recrutado. Treinadores universitários geralmente querem bons jogadores em programas vencedores.

E você deve estar se perguntando: por que o treinador não ensina a eles o jeito certo de jogar quando eles chegam ao ensino médio?

    Pode levar anos para quebrar os maus hábitos defensivos. Depois que os jogadores passaram a maior parte de sua carreira no basquete juvenil, usando fundamentos defensivos ruins, é muito difícil quebrar os maus hábitos.

    Eles preferem manter os jogadores com bons hábitos e gastar seu tempo em outras coisas para torná-los melhores jogadores e melhorar a equipe. Depois de tentar fazer isso algumas vezes, a maioria dos treinadores acaba cortando esses jogadores imediatamente, porque eles descobriram que o processo é muito frustrante e não vale o seu tempo. Os treinadores fazem isso para manter em mente os melhores interesses da equipe.

Você também precisa conhecer os princípios de defesa homem-a-homem para obter sucesso nos níveis mais altos, mesmo que use a defesa por zona como sua defesa principal. Você pode perguntar a Jim Boeheim, de Syracuse, que é conhecido por administrar uma defesa de 2-3 zonas com muito sucesso e ele lhe dirá a mesma coisa. Como mencionado acima, Al Marshall faz a mesma coisa.

Argumentos para as defesas zona

A defesa zona não é o problema – falta de fundamentos defensivos é o problema

Também ouvi o argumento de que as defesas zona não são o problema, é a falta de fundamentos ensinados com a defesa zona que é o problema. Eu concordo com isto. Mas é uma raridade nesta faixa etária que os treinadores ensinem os fundamentos defensivos adequados com a defesa zona. E ainda não acredito que as defesas zona sejam apropriadas à idade para equipes de jovens pelos mesmos motivos mencionados acima. Em média, os jogadores são muito fracos e descoordenados para executar os princípios ofensivos que vencem as defesas zona.

Os jogadores não conseguem avançar a bola contra uma defesa individual agressiva

Concordo que, se você joga com um time super atlético, que joga individual, pode ter mais problemas com esse time do que se tivesse jogado na zona. Eu acho que existem duas soluções aqui.

  •  Se o treinador está ganhando muito, deve cancelar os cães. Não deixe que eles defendam fora da linha de 3 pontos ou joguem na zona defesa se acharem que isso ajudaria. Foi o que fiz em alguns jogos em que encontramos esse problema.
  •  Encontre concorrência igual. Não faz sentido as duas equipes jogarem um jogo em que você ganha ou perde com mais de 40 pontos. Percebo que sou mimado porque treino em Kansas City, por isso é mais fácil encontrar uma concorrência semelhante devido à grande população, mas faça o possível para encontrar equipes que serão produtivas para jogar. Quando organizei minha primeira liga juvenil na pequena cidade de Iowa, aos 22 anos, liguei para equipes locais com habilidades semelhantes e organizei uma liga de 6 equipes.

Essas crianças nunca jogarão basquete além do ensino médio

O basquete é um dos mais recentes esportes em desenvolvimento. A menos que você possa ver o futuro, não acredito que alguém possa realmente descobrir quem se tornará um bom jogador de basquete ou não. Aqui estão apenas algumas razões pelas quais:

  •  Surtos de crescimento tardio
    • Veja Michael Jordan – cresceu 15 cm entre os 15 e 16 anos
    • Veja Scottie Pippen – cresceu 15 cm na faculdade.
    • Veja Bill Russell – tinha 1,78 cm com 15 anos
    • Veja Shaquille O’Neal – foi cortado do time de basquete com 14 anos por ser muito desajeitado. Estes são apenas alguns exemplos. Como tenho certeza de que com um pouco de pesquisa, você encontrará muito mais no basquete e outros esportes.
  • Paixão e trabalho duro. Às vezes, paixão e trabalho duro por algo levam os jogadores muito mais longe do que alguém que é um pouco mais naturalmente talentoso. Acredite ou não, neste começo mais cedo e na era do fazer-mais-mais-cedo, não é o que você faz antes da puberdade que conta, é o que você faz após a puberdade que fará a maior diferença no seu desenvolvimento no basquete . Steve Nash não começou a jogar até os 12 anos. Dirk Nowitzki começou na mesma idade.

Construa uma tradição vencedora

Em algumas escolas, os treinadores têm o desafio de criar um programa. Talvez a equipe tenha perdido em todos os níveis escolares por um longo tempo. Devido a isso, a empolgação com o programa é baixa e a participação é baixa. Para criar um burburinho e envolver as crianças, você precisa usar algumas táticas, como defesas zona e pressões, que podem ajudá-lo a ganhar mais jogos.

Este é difícil para eu discutir. No entanto, você quer ter cuidado. Você ainda precisa garantir que os princípios defensivos e as habilidades de basquete estejam sendo trabalhados em todas as práticas. Caso contrário, a situação poderia ser um problema. Você pode começar a ganhar mais jogos no nível juvenil e obter mais envolvimento, mas devido aos maus hábitos que estão sendo formados, você ainda não ganha muitos outros jogos no nível escolar.

Além disso, talvez você queira desenvolver uma atitude de “vitória”. Isso também precisa ser tratado com cuidado, porque qual é a mensagem subjacente que está ou não sendo comunicada. Pode ser mais difícil dizer que trabalhar duro, fazer a coisa certa e evitar correções rápidas serão melhores para você a longo prazo.

A defesa da zona dá aos nossos filhos uma chance de competir

Conheço alguns treinadores que ensinam defesa homem-a-homem, mas usarão uma zona defesa contra um time que é muito superior ao talento. Este realmente não me incomoda, desde que o time não tenha o hábito de jogar na zona todos os jogos.

Prefiro tentar uma defesa do tipo sagging (proteger o garrafão com mais jogadores na região, impedindo infiltrações) para combater as equipes mais atléticas. Se ainda tenho muitos problemas, POSSO usar uma defesa de zona.

Eles precisam aprender a jogar contra a pressão e zonas quando estiverem mais velhos, portanto devem jogar agora

Sim. Acho que todos podemos concordar que eles jogarão de acordo com essas regras quando ficarem mais velhos, mas essa é realmente a abordagem correta?

As crianças também podem precisar aprender a dirigir um carro, aprender cálculo e aprender a criar uma família e a se comunicar com o cônjuge, mas não vamos lhes dar as chaves e fazê-las chegar na hora do rush de Los Angeles aos 10 anos de idade , não ensinaremos cálculo a eles antes que eles entendam matemática básica, geometria e álgebra, e definitivamente não vamos dizer ao nosso garoto de 12 anos que comece uma família.

É tudo sobre progressões e fazer o que é certo para o seu desenvolvimento a longo prazo. Pressões e zonas são estratégias avançadas de basquete e precisam ser salvas para as faixas etárias mais velhas.

Solução possível para trabalhar ataque contra zona com jogadores avançados

Eu não aconselharia isso até as crianças terem 12 ou 13 anos, mas se os treinadores se reunissem antes de um jogo durante a segunda metade da temporada e dissessem que vamos trabalhar contra uma defesa zona durante o 2º quarto, acredito que benefícios seriam excelentes. Dessa forma, você pode introduzir princípios ofensivos da zona quando as crianças estiverem prontas e trabalhar com elas em um ambiente de jogo.

Embora exija esforço, disciplina e tempo, a defesa de homem para homem é de longe o melhor caminho a percorrer no desenvolvimento de jogadores.

Entre muitas outras coisas, melhora o atletismo, o QI do basquete, as habilidades do basquete e as chances de o atleta ter sucesso no próximo nível.

Léo aqui de volta. Então, caro leitor, o que achou do texto? Não se esqueça de deixar os comentários abaixo para analisar a possibilidade de uma parte dois, dessa vez colhendo as opiniões dos técnicos e até quem sabe, dos jogadores. Seria interessante ter uma visão de dentro da quadra.

É isso, pessoal. Um abraço e até a próxima!

4 comentários Adicione o seu

  1. Gilmar da Silva disse:

    Concordo plenamente com o artigo, por isso só ensino defesa zona para meus alunos a partir dos 15 anos, mesmo quando minha equipe é inferior tecnicamente até os 14 não marco zona, me preocupo com seu desenvolvimento defensivo

    Curtir

    1. BBallBase disse:

      Boa, Gilmar! Acho que é a melhor idade mesmo para aprender mesmo. Sucesso com suas equipes e obrigado pela visita 👍🏀🔥

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s