LDB | O bom filho a casa torna: bate-papo com Vitor Ibiapina

Fala, pessoal!

Que maravilha, os jogos da base estão voltando! Já temos a copa sul-americana acontecendo em Campos do Jordão, em breve ocorrerão reuniões sobre o retorno dos campeonatos de base em SP e essa semana começa a LDB, competição Sub-22 realizada pela LNB (organizadora do NBB).

Estava olhando as tabelas de jogos (tentarei cobrir algumas partidas na etapa de SP) e fui dar uma conferida nos elencos. Tive várias surpresas envolvendo trocas de atletas mas alguns me chamaram atenção, como por exemplo, ter visto Vitor Ibiapina listado como atleta do Minas Tênis Clube.

Alas do Minas T.C.

O ala havia se despedido do Brasil (leia matéria aqui) para representar a equipe espanhola do Movistar Estudiantes. Veja abaixo seu confronto contra o ala brasileiro Gabriel Landeira:

Troquei uma ideia com o ala para entender seu momento e como foi a experiência no exterior. Acompanhe.

– Durante sua temporada na Espanha, o que achou dos treinamentos? O que tinha de similar e diferente do Brasil?

Os treinamentos são muito bons. Sempre muito intensos. A duração dos treinamentos é similar com a do Brasil. Na Espanha eles dão muita ênfase na técnica individual, assim como muitos clubes no brasil. A maior diferença é que na maioria dos clubes de lá existe um dia “off” para evitar desgaste físico e lesões, já que os treinos eram intensos e todo final de semana tinha jogo.

– Como eram os níveis dos torneios que participou?

Joguei a liga A de Madrid que era dividida em 4 grupos de 4 equipes. O nível era bem alto e os times de Madrid tinham muitos jogadores estrangeiros das Américas, África, Europa e Ásia. Tive a oportunidade de treinar e jogar com 3 Jogadores da seleção sub-19 da Espanha.


– O que você sentiu mais dificuldade nos jogos/treinos e o que você sentiu que seu jogo mais destacou?

A maior dificuldade foi nas primeiras semanas quando tive que adaptar ao estilo de jogo da Espanha. Senti que evoluí muito defensivamente nos primeiros meses e isso acabou aparecendo em momentos da temporada, aonde foi pedido para que eu marcasse o melhor jogador do time adversário. Acredito que meu jogo se destacou em questão de footwork e movimentos de 1×1.


– Comparando Brasil com Espanha, quais as maiores diferenças: nível técnico, estrutura, quantidade de jogos, times, mídia, tipo físico…..

A maior diferença se refere ao maior jogo coletivo do basquete espanhol e a grande inteligência dos jogadores . A estrutura física podemos dizer que o Brasil não está atrás, já que grandes clubes do Brasil tem estrutura melhor que alguns grandes clubes da Espanha. O número de jogos é maior, grande apoio é dada a base e se destaca o canal Basket Cantera, com jogos transmitidos quase diariamente. Na Espanha é comum jogadores de todo mundo e em praticamente todos times tem estrangeiros em suas categorias de base .

Media Day – Minas T.C.


– Qual a lição de casa que ficou após sua temporada na Europa?

Foi uma temporada e meia muito especial e de muito aprendizado. A lição que fica é saber lidar com situações difíceis e inesperadas. Devido a pandemia, os horários foram diferentes e tinham dias que chegava de um treino as 23:30 para acordar no outro dia 06:53 para ter treino individual. Ocorreu também uma nevasca secular na Espanha gerando o desabamento da Nevera, um ginásio histórico do Estudiantes. Os períodos com amigos doentes pela covid também foram difíceis.
Mas a moradia com 17 jogadores (com muitos amigos próximos que fiz lá) e, em tempos tão difíceis, certamente contribuiu para que eu estivesse bem em situações complicadas.


– Pretende voltar para Europa?

Meu foco total é no Minas Tênis Clube e a LDB. Mas quem sabe no futuro poderei retornar para jogar liga ACB ou outra liga europeia.


– Por que voltou para o Brasil?

A categoria de base na Espanha vai até o Sub-18. A próxima etapa, se continuasse lá, seria jogar a Liga EBA (quarta divisão) que tem muitos times com jogadores com mais de 45 anos. Acredito que será um desafio maior os jogos que terei aqui no Brasil.


– Quais as expectativas para a LDB?

Espero atingir nossos objetivos como equipe e fazer uma boa primeira LDB. Além de poder jogar contra jogadores mais experientes e melhorar meu jogo. Também será interessante jogar contra companheiros de seleção e adversários que já enfrentei em categorias mais novas.

Equipe do MTC na LDB 2021

Valeu pela atenção, Vitor, e sucesso no seu retorno e uma ótima LDB para o MTC.

É isso, pessoal, um abraço e até a próxima!

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s